quarta-feira, junho 12

Dear Diary em outro host

Escrito por M. às 21:55 0 comentários Links para esta postagem

Oi, galerinha linda. :) 

Venho lhes comunicar que hoje é o último post do Dear Diary no Blogspot.com. A partir de hoje, eu estarei postando no host Wordpress.com, que além de mais organizado e funcional, tem templates mais interessantes e, sei lá, é novidade e me inspira mais a escrever. 

Por que eu quero mudar? 

Estava desgostosa com o rumo que esse blog estava tomando e queria algo diferente, que mostrasse meu estado de espírito atual. Decerto a vida é aprendizado, e eu estou aprendendo muito. Porém não conseguia passar isso pra vocês nesse blog. Por isso procurei algo diferente para me expressar. 

O que isso afeta na minha vida?

É claro que eu irei sentir saudades do Dear Diary, do Blogspot/Blogger que têm durante anos suportado todas essas mudanças, e todas essas trocas de temas e definições, etc., mas acredito que essa mudança seja o gatilho para outras na minha vida. Tenho lutado durante anos contra coisas que me incomodam. Mesmo tendo resultado, fraquejo e, por fim, volto à estaca zero. Com essa mudança de blog, eu pretendo mudar o meu modo de persistir diante dos meus objetivos.  

Diferenças entre o Blogger/Blogspot e o Wordpress:

  •  É um site estrangeiro (desconfio que o Blogger também seja, mas nunca pesquisei a respeito), que utiliza o Inglês como linguagem universal para que todos no mundo tenham acesso; 
  • Como disse, é em Inglês, o que me ajuda a praticar o meu. Porém, possui a opção para trocar para a sua língua materna;
  • Eu posso ter acesso a diversos blogs mais frequentados, ou com ótimo conteúdo, em inglês, ou em qualquer outra língua que eu desejar, me ajudando a ler e entender em inglês e pratica-lo; 
  • Oferece a possibilidade de você ter diversos blogs utilizando apenas uma conta. O Blogger também lhe dá essa possibilidade, mas pelo Wordpress tudo é mais prático.
  • O site é beeeem mais completo;
  • Tem templates próprios;
  • O esquema de comentários é menos problemático do que o do Blogger, no qual é preciso ter uma conta do Google para comentar;
  • Já possui os botões de Curtir, Compartilhar e Tuitar (não é erro de escrita; chama-se aportuguesamento), o que não era possível no Blogger.
Então é isso, pessoal. Obrigada por todos aqueles que tiveram a gentileza de passar por aqui e dar uma lidinha no meu blog. Meu sincero muito obrigada. Nos vemos no Wordpress.com.

Para entrar no meu novo blog, clique aqui

quarta-feira, maio 29

Egocentricamente

Escrito por M. às 11:31 0 comentários Links para esta postagem
Que prazer mais egoísta


















Ontem me ocorreu um fato pouco agradável que me fez pensar um pouco sobre algumas atitudes que, tornaram-se, digamos, comuns no nosso dia a dia. 

Eu estava voltando para casa, após um curso que estou fazendo. Peguei o ônibus e, para meu desespero, não havia lugar vago à janela (eu adoro sentar perto da janela). Sentei na cadeira alta do segundo compartimento daqueles ônibus "sanfona". O percurso levaria mais ou menos uma hora até minha casa, mas era horário de pico, então levei trinta minutos ou mais a mais para chegar em casa. 

Quando eu estou dentro de um ônibus (infelizmente não possuo carro, ainda), meu pensamento costuma vaguear pelos mais diversos mundos e dimensões que há; quando isso não acontece, eu estou escutando uma música ou lendo um livro ou refletindo sobre a vida ou, até mesmo cochilando; é mais uma forma de matar o tempo. Como estava sentada na cadeira alta, quem está na cadeira atrás e abaixo de mim, pode colocar os pés nas barras de ferro que existem na parte de baixo da cadeira. Então, no ápice da minha distração, uma moça que sentou nessa cadeira atrás da minha, encostou seu joelho exatamente no espaço do encontro do assento com o encosto, tocando o meu traseiro e numa determinada curva, pressionou-os contra meu bumbum. 

Até aqui, tudo isso parece muito remoto e nada de absurdo. Realmente, nada disso foi verdadeiramente absurdo a meu ver. Não me incomodou tanto assim, até porque, era uma moça e não um homem - o que mudaria a situação para impertinência. Mas ainda assim, incomodou-me. Incomodou-me porque aquela ação desencadeou na minha cabeça diversas outras semelhantes, que ocorrem dentro de ônibus mesmo, para ser menos vaga. 

Há algum tempo, quando o mundo não era o que é hoje, quando ele ainda agia com educação, possivelmente uma ação como essa não aconteceria tão facilmente assim. Nesse tempo (que nem era meu tempo), ainda existia a educação como primeva atitude para com o outro, não que o mundo seja mal educado atualmente, mas o mundo já foi mais bem educado: a gentileza era um valor que a maioria cultivava e quem a tinha com certeza tinha o prazer de abraçá-la pois, gentileza gera gentileza, e nada mais do que justo querer tratar aquele da maneira como gostaríamos de ser tratados. Acredito que isso ocorria pelo fato das pessoas serem menos individualistas. Com a virada do século, ganhos foram conquistados, mas perdas também aconteceram. Assim, as coisas e pessoas mudaram. E mudaram bastante.

Ao pesquisar sobre o assunto, encontrei diversos blogs e num deles o argumento principal do autor foi a falta de ideologia que não possuímos nesse século de nossas vidas. Concordo. Quando no milênio passado muitos indivíduos se apegavam a uma causa, poderia ser constatado que elas se moviam em conjunto para que a alcançassem, impondo a ideologia ante seus desejos. É como se elas tivessem isso como princípio e o faziam todos os dias. Entretanto, pode-se perceber que ideologia atualmente é algo tão remoto que poucas pessoas sabem o que isso significa. De modo que "agem por suas próprias pernas", da maneira que bem entendem.

O que há é que nesse tempo passado grande parte das pessoas praticavam mais ações coletivas; eram bem mais comuns: se num ônibus entrasse um idoso, gentilmente, as pessoas abriam mão dos seus lugares para ele. Se alguma grávida ou mãe com criança de colo entrasse num coletivo, as pessoas dariam seus assentos para elas. Hoje, é mais comum alguém fechar os olhos diante dessas situações e fingir que está dormindo, porque é mais fácil e mais conveniente para quem está sentado. Porque é mais fácil fazer isso do que abrir mão de si pelo outro.

Se o para mim e por mim estivessem menos evidentes na vida das pessoas, se as pessoas (generalizando mesmo) pensassem mais no outro do que em si próprias, acredito que muito dos problemas que hoje são causados por esse egoísmo (guerras, violência, crueldade) seriam menos evidentes, pois o tratamento gentil seria recíproco, cada um viveria em harmonia com o outro e, principalmente, consigo próprio. Mas, claro, é utópico. Infelizmente, é muito difícil se chegar a isso, até porque, o Capitalismo é um modo de produção individualista macabro, a meu ver. E o que somos é consequência da solidificação desse sistema como general de nossas vidas.

O empurrar do joelho no meu traseiro me incomodou, mas não me fez ficar brava com a moça que havia feito isso, porque talvez não tenha sido de propósito. Essa ação foi uma ponta de lã para que eu começasse a desenrolar o novelo e chegasse até aqui. Foi uma ação tão insignificante à vista de alguns, mas para mim foi uma alegoria que desencadeou a reflexão sobre o egoísmo. Essas ações, gente, são pedaços de ações muito maiores que passam desapercebidas por nós, como a roubalheira do poder público (sim, muito egoísta).

Por fim: esse texto foi apenas um texto muito leigo e pouco profundo no assunto. Não quis entrar em detalhes no que diz respeito ao Capitalismo e a roubalheira do poder público, porque foi mais um desabafo do que eu acho que move a indiferença, a perversidade, o descaso, a violência, as guerras etc. por aí. Mas saibam que ainda que sejam comuns, tão presentes no nosso dia a dia, essas situações nunca deverão ser achadas normais.  

Um beijão :)

segunda-feira, maio 20

VOX: Diferentemente

Escrito por M. às 13:58 0 comentários Links para esta postagem



"Você não tem uma voz, você é uma voz!"

É com essa frase que hoje eu vim falar de um grande evento que será realizado aqui em Recife, a Conferência Vox 2013, que acontece dentro de 2 semanas. 

A VOX tem como objetivo maior engajar os recifenses em atividades que sejam motivadoras a fazer a diferença, seja na vida de alguém ou pela natureza, fazendo com que assim, essas pessoas possam compartilhar a experiência de mudar o mundo ao seu redor com outras pessoas. O evento contará com a participação de vários palestrantes e, entre eles, o Governador do Estado, Eduardo Campos estará presente. Durante os dois dias de realização, acontecerá no evento diversas manifestações artísticas, culturais, concurso de bandas, demonstrações de experts do skate e dança, teatro, etc. 

O que eu achei mais legal foi a motivação que a conferência deu aos seus participantes. No site, você pode encontrar uma parte chamada #EmMovimento que sugere 15 ações sociais diferentes, como "fazer uma vaquinha e realizar o sonho de alguém" , "doar 5 peças do seu guarda-roupa", "plantar uma árvore", "visitar uma ONG", "doar um livro", "elogiar alguém", "perdoar.", etc., e enviar a foto da super ação que você escolher fazer para ser mostrada na conferência.

O evento ocorre nos dias 1 e 2 de Junho, das 16 às 21 horas, no Teatro Guararapes que fica no Centro de Convenções (mediações de Recife e Olinda). 

As inscrições são gratuitas e eu já fiz a minha! Faça a sua também no site Voxsou.eu na aba Inscrições. Se você já fez a sua, aproveite para usar a hashtag #voxsoueu no Twitter! 

sábado, maio 11

Presentes em mão

Escrito por M. às 13:58 0 comentários Links para esta postagem


Oi, galera! Ontem foi o dia de comprar os presentes das minhas mães. Sim, eu tenho duas mães!: a minha mãe  e a minha tia, irmã dela, que é como se fosse uma mãe para mim. E como domingo é o dia delas, ontem eu fui com meu Bê procurar o presente ideal para cada uma. Não foi tão difícil assim não, porque eu já tinha mais ou menos a noção do que comprar. Quer ver o resultado disso? Então olha as fotos que eu tirei ontem quando eu cheguei em casa! *-*  

1. Vestido da minha mãe. 2. Detalhe do bolso.
 3. Detalhe das costas.

Um semijoia para uma tia maravilhosa!
E aí, gostaram do bom gosto? Bem, digamos que existe um toque masculino nessas escolhas, porque meu namorado me ajudou a escolher essas preciosidades, rsrsrs :). O crédito das fotos é meu! *-*

Detalhes da parte interna
Pena que acabei andando demais e fiquei com uma dor na junção do osso da pélvis com o osso da coxa. Por causa disso, vou ter que ir num ortopedista logo. :/ 

Lindos, não é?
Espero que tenham gostado do post de hoje. Mais tarde eu vou contar novidades sobre o pessoal da universidade. Fiquem ligadinhos ;) E comentem! 

quinta-feira, maio 9

What's wrong with you?

Escrito por M. às 17:58 0 comentários Links para esta postagem


Tradução

Como você se atreve a tirar sarro da cara de alguém por algo que eles não podem controlar?

"Ela tem acne". Você acha que ela escolheu ter pontinhos vermelhos pelo rosto?
"Ela tem dentes tortos." Eu nunca conheci alguém que colocou aparelho por diversão.
"O nariz dela é grande." Quem liga? É algum dever fazer cirurgia plástica?
"Seu cabelo é crespo." Algumas pessoas não gostam de chapinha.
"Ela usa óculos." Você acha que as pessoas gostam de ser meio cegas?
"Ela não é tamanho zero." Oh, é uma pena que alguns de nós não têm medo de comer biscoitos. 

A imperfeição é linda. 

Achei no We Heart It. ;)
 

Dear diary Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos